nova fabrica qualcomm brasil

Qualcomm irá construir primeira fábrica de semicondutores do Brasil

A empresa de tecnologia Qualcomm anunciou que irá construir a primeira fábrica de semicondutores de smartphones do Brasil. A fábrica estará localizada na cidade de Jaguariúna, no estado de São Paulo.

Esta ação faz parte de uma parceria com a empresa chinesa USI, onde ambas estão olhando com bons olhos o mercado consumidor brasileiro.

A fábrica de semicondutores da Qualcomm deverá empregar cerca de mil funcionários. Os investimentos para a criação da fábrica devem girar em torno dos US$ 200 milhões nos próximos cinco anos.

Segundo informações a construção será no restante deste ano de 2019, com início da fase de testes no primeiro trimestre de 2020. Já a produção de chips no Brasil deve começar no último trimestre do mesmo ano.

Consumidor e produtor

O Brasil até então era apenas um “consumidor” de smartphones. Com a fábrica, o país passa a ser também um produtor, onde segundo o presidente da Qualcomm na América Latina, Rafael Steinhauser, o mercado é gigantesco e o que faltava era a produção, principalmente de peças fundamentais como os semicondutores.

A fábrica no país pode inclusive incentivar ainda mais o consumo e o surgimento de outras vertentes, aquecendo o mercado nacional.

O desenvolvimento e apresentação desta ideia foi realizado durante o lançamento dos aparelhos Asus Zenfone Max Shot e o Asus Zenfone Max Plus (M2), dos quais contam com chips fornecidos pela Qualcomm.

Estes aparelhos foram criados exclusivamente para os brasileiros, conforme as necessidades mais comuns do dia a dia.

Zenfone Max Shot e o Zenfone Max Plus (M2)

O brasileiro gosta de fotografar tudo o que vê pela frente, mas não quer pagar caro (pelo menos grande parcela da população) em um smartphone com qualidade.

É por este motivo que os aparelhos Zenfone Max Shot e o Zenfone Max Plus (M2) foram criados exclusivamente para o mercado brasileiro. Ambos contam com praticamente as mesmas especificações técnicas, porém a diferença está na câmera.

O Max Shot conta com uma câmera tripla e um preço de R$ 1349. Já o Max Plus M2 conta com uma câmera dupla e um custo de R$ 1299. Os valores são bem atraentes ao mercado, assim como suas especificações.

Com a instalação da fábrica no Brasil, haverá novas possibilidades neste mercado, inclusive com o surgimento de novos aparelhos exclusivos para o país, inclusive de outras marcas, mas sempre com algum componente Qualcomm.

Os dois aparelhos da Azus contam com a nova plataforma QSiP da Qualcomm (System in Package), que é novidade no mundo todo. O grande diferencial desta plataforma é que um único chip reúne mais de 400 componentes, entre eles o GPS, o armazenamento flash, processador e também a memória RAM do aparelho.

Especificações técnicas do Zenfone Max Shot

  • Acabamento em metal nas cores prata, preto, azul ou vermelho
  • GPU Adreno 506
  • Tela FullHD 6,26 polegadas
  • Bateria com 4000 mAh
  • Carregamento rápido de 10w
  • Bandeja tripla (SIM + SIM + MicroSD)
  • Expansão de memória para até 2TB
  • Android Puro 8.1 Oreo (até junho recebe o Android 9 Pie)
  • Câmera frontal 8MP com flash, FullHD e estabilização
  • Desbloqueio facial ou sensor digital de 0,3s
  • 3 câmera traseiras (grande angular 8MP e 120 graus + câmera com modo retrato com fundo desfocado + câmera principal 12MP com sensor Sony e F/1.8 com inteligência artificial)
  • Memória: 3 GB ou 4 GB
  • Armazenamento de 32 GB ou 64 GB
  • Valor: a partir de R$ 1.349

Especificações técnicas do Zenfone Max Plus M2

Praticamente a mesma configuração do Shot, porém com apenas duas câmeras e versão de 32GB com 3GB de memória RAM.

  • O valor fica em R$ 1299.

Amplitude de mercado

Essa integração de 400 componentes em um único chip pode inclusive ampliar o mercado brasileiro, onde a fábrica da Qualcomm pode fechar alguma parceria e começar a fornecer peças para as centrais multimídias do mercado automotivo.

O business tecnológico sempre trás mais do que uma única aplicação onde é instaurado.