fintech acordo brasil hong kong

Em benefício do setor Fintech, Brasil e Hong Kong fecham acordo importante!

O setor financeiro mundial vem todos os anos recebendo diversas atualizações na área tecnológica, principalmente após a propagação das criptomoedas, gerando inclusive parcerias em grande escala, como é o caso da notícia publicada esta semana pelo Governo Federal.

O Brasil visando beneficiar a área de desenvolvimento de tecnologias financeiras, fechou uma importante parceria com Hong Kong nesta semana. Este acordo de cooperação irá incentivar e permitir inovações nos serviços financeiros prestados em ambos os mercados, beneficiando cidadãos, bancos e também empresas.

O Banco Central do Brasil (BC) e a Autoridade Monetária de Hong Kong (HKMA), neste último dia 09 de setembro de 2018, assinaram um acordo de cooperação entre bancos e empresas de tecnologia que trabalham no setor financeiro, as conhecidas FINTECH.

O Banco Central informou que esta parceria visa permitir e incentivar a busca por soluções e inovações em serviços financeiros de ambos os mercados, bem como permitir a expansão local de empresas fintech do Brasil em Hong Kong e as de Hong Kong em solo nacional.

A lei de Proteção de Dados irá mudar a sua empresa!

Ficou acertado que os bancos centrais BC e HKMA serão os responsáveis por orientar as empresas que se enquadram neste perfil, a compartilharem experiências, conquistas, informações e projetos inovadores com a área financeira de cada região.

Beneficiando a área de Fintech

O acordo foi assinado na Suíça, na região de Basileia, pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn e pelo executivo chefe da Autoridade Monetária de Hong Kong, Norman Chan.

Segundo o brasileiro, a parceria trás ótimos benefícios, pois Hong Kong é atualmente um dos centros de desenvolvimento tecnológico na área de Fintech, mais importante de toda a Ásia. Goldfajn ainda ressaltou que o Banco Central vem realizando regulamentações constantes na área, para que o setor possa se desenvolver e melhorar o desempenho da indústria financeira do Brasil, com relação a Blockchain e ataques maliciosos ao setor.

Goldfajn ainda relata que o acordo poderá melhorar o compartilhamento de experiência e práticas que permitem o monitoramento das principais mudanças tecnológicas no mercado financeiro. Esse acordo será fundamental para que o setor possa se adaptar e trazer modelos mais satisfatórios para empresas e cidadãos.

O que é uma Fintech?

Praticamente toda empresa de tecnologia que atua no setor financeiro é considerada uma Fintech. No último mês de abril deste ano de 2018, foi alterada uma norma, na qual veio a estabelecer regras de atuação no mercado de crédito. Entre estas regras estão diversos critérios, que inclusive permitem a aquisição de financiamentos entre pessoas físicas por meio de plataformas totalmente online.

Hoje uma Fintech pode atuar no mercado, sem a necessidade de estar vinculada a uma instituição financeira tradicional, como um banco cuja suas principais atividades estão concentradas na atuação física (offline).

O objetivo do incentivo do setor e parcerias com Fintech de outros países é justamente que ele sofra uma expansão e crie uma concorrência maior no sistema financeiro atual. Assim o fim ou diminuição dos custos com pessoal, locais físicos (alugueis) e outras opções que precisam de investimento, podem contribuir para os empréstimos sejam facilitados e os valores sejam cada vez menores.

E a sua empresa? Como está a evolução na área tecnológica? Conheça a Encript e tenha soluções inteligentes para o seu modelo de negócio.

ENCRIPT – Auditoria e Planejamento de TI